Academia Nacional de Medicina

Português Inglês


Anais da Academia

Veja a última edição do
Anais da academia

Rinaldo Victor De Lamare (Cadeira No. 44)

Membro Titular

Secção de Medicina

Cadeira No. 44 - Patrono: João Pizarro Gabizo

Eleito: 04/11/1982 - Posse: 25/11/1982 – sob a Presidência de Deolindo Augusto de Nunes Couto

Saudado por: Bernardo Henrique de Nunes Couto

Antecessor: Hélio Fraga

Falecido: 28/04/2002

Presidente da Academia Nacional de Medicina - 1991 a 1993

Nasceu no dia 02 de janeiro de 1910, em Santos (SP).

Filho de Victor De Lamare e Conceição Menezes De Lamare.

Graduou-se em Medicina em 1932 pela Faculdade Nacional de Medicina da Universidade do Brasil (atual UFRJ).

Considerado pelos colegas de profissão um dos melhores médicos do Brasil, Rinaldo Victor De Lamare foi o responsável por difundir, no início dos anos 30, o uso do soro caseiro como tratamento para a desidratação, ajudando a reduzir drasticamente a principal causa da mortalidade infantil durante décadas no Brasil.

Livre Docente de Pediatria na Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro, alcançando o cargo de Professor Titular de Pediatria e Puericultura e, posteriormente, Professor Emérito na Pontifícia Universidade Católica do RJ, onde galgou a Decania do Centro de Ciências Médicas e Biológicas.

Participou de várias sociedades médicas no exterior e viajou a vários países, participando de congressos científicos e ministrando conferências. Incansável, atuou ainda como diretor do Departamento Nacional da Criança do Ministério da Saúde e membro do Conselho Técnico de Saúde da Secretaria do antigo Estado da Guanabara, Diretor Superintendente e Vice-Presidente da Legião Brasileira de Assistência (LBA), Delegado do Brasil às reuniões da UNICEF, no Departamento da ONU.

Em 1947, Rinaldo De Lamare passou três meses nos Estados Unidos, onde participou do V Congresso Mundial de Pediatria, que mudou os rumos da especialidade, com o aparecimento da penicilina, do fator Rh e da hidratação contínua gota a gota.

Presidiu a Sociedade Brasileira de Pediatria de 1948 a 1949, hoje a maior sociedade de especialidade do país. Foi um dos responsáveis pela nacionalização – com a filiação das entidades estaduais – e a aproximação com as entidades internacionais, como a Academia Americana de Pediatria, da qual era membro honorário. Foi Presidente também do Capítulo Brasileiro da American Society of Pediatrics, tendo frequentado vários congressos brasileiros e internacionais da especialidade.

Dentre as suas publicações, destaca-se o livro “A Vida do Bebê”, primeiro livro no Brasil com as noções básicas de pediatria, atualmente na 43ª edição. Com 6 milhões de exemplares vendidos, é considerado como uma verdadeira Bíblia para as mães brasileiras.

O médico orientou milhões de mães e pais sobre planejamento familiar, aleitamento materno, vacinação, primeiros socorros, doenças infantis e emergências pediátricas, fazendo grande uso dos jornais, rádio e televisão para divulgar suas ideias.

Em 1964, o médico lançou ainda o livro “A vida de nossos filhos”, visando oferecer orientações sobre o crescimento e a saúde de crianças entre 2 e 16 anos, cuja edição de 2017 foi revista e atualizada, sob a coordenação do Dr. Edimilson Migowski, professor-adjunto da UFRJ e diretor do Departamento de Pediatria da mesma universidade.

Recebeu inúmeras homenagens, tendo sido reconhecido como “o Pediatra mais famoso do Brasil”. Além deste fato, foi condecorado pelo Exército Brasileiro com a “Ordem do Pacificador”; nomeado Comendador e Grande Oficial da Ordem do Mérito Médico e do Mérito Legionário da LBA; recebeu as medalhas do Mérito Professor Clementino Fraga; de Insigne Benfeitor do Instituto Domingos Sávio e a Medalha do Estado da Guanabara. Aos 90 anos, recebeu o título de Médico do Ano, da Sociedade de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro.

Em julho de 2000, aceitou o convite da SBP e esteve presente no lançamento da pedra fundamental do Memorial da Pediatria Brasileira, no Rio de Janeiro. Na ocasião declarou que “desde o lançamento de seu livro, a pediatria e a medicina em geral passaram por três grandes revoluções: a descoberta dos antibióticos, a criação de importantes vacinas e as grandes campanhas pelo aleitamento materno”.

No Rio de Janeiro, a prefeitura o homenageou em 2004, dando o seu nome à uma escola municipal e a um centro de cidadania, localizados no prédio do antigo Hotel São Conrado, reforçados com a inauguração, em 2010, da Clínica da Família Rinaldo De Lamare.

O Acadêmico teve entre seus clientes netos de presidentes, como os de Epitácio Pessoa, Arthur Bernardes, Castello Branco, Garrastazu Médici, entre outros. O médico só parou de clinicar em 1985, aos 75 anos, após se submeter à primeira das quatro cirurgias de ponte de safena.

Em sua gestão presidindo a Academia Nacional de Medicina, Albert Sabin proferiu o seu “Testamento Científico” em Memorável Sessão Solene na ANM.

Foi eleito Membro Honorário da Academia Nacional de Medicina em 1974 e torna-se Membro Titular da Secção de Medicina em 25 de novembro de 1982 apresentando Memória intitulada “Meningites”. Foi Presidente da ANM entre 1991 e 1993.

Faleceu em 28 de abril de 2002.


Av. General Justo, 365, 7° andar
Rio de Janeiro - 20.021-130
Tel: (21) 3970-8150