Academia Nacional de Medicina

Av. General Justo, 365, 7° andar, Rio de Janeiro - 20.021-130 - Tel: (21) 3970-8150
Busca


Anais da Academia

Veja a última edição do
Anais da academia

Pedro Paulo Paes de Carvalho (Cadeira No. 24)

Membro Titular

Secção de Cirurgia

Patrono da Cadeira No. 24

Eleito: 15/09/1938 - Posse: 03/11/1938 - Sob a presidência de Aloysio de Castro

Saudado por: Roberto Freire

Antecessor: José Alves Maurity Santos

Emérito: 05/10/1972

Falecido: 08/06/1980

Nasceu em Belém, Estado do Pará, em 31 de julho de 1890, filho de José Paes de Carvalho e de D. Angela Paes de Carvalho. Formado no ano de 1918, pela Faculdade de Medicina de Paris, França, fez defesa de tese de doutoramento sobre “Extirpação dos fibromas uterinos complicados de lesões anexais”. Revalidou o seu diploma na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, em 1919.

Terminou o seu curso superior no Lycée Louis- Le- Grand, (o antigo e histórico College de Clemont) onde foram educados inúmeros personagens da história de França e onde cursou latim, grego, ciências, línguas vivas e letras com os notáveis professores Rocherolles, Mercier, Plaisant, Dejean de La Bâtie, Durkhein e Malapert, bacharelando-se na tradicional Sorbonne nos três programas (latim-grego, latim-ciências e ciências línguas). Formou-se em Física, Química e História Natural (P.C.N). Matriculou-se na Faculdade de Medicina da Universidade de Paris até o seu Doutoramento (retardado pela 1ª Grande Guerra), em 1918, com menção honrosa.

Frequentou, de 1912 a 1918, como estagiário, “Externe des Hôpitax” e Interno e Assistente dos professores Widal, Bazy, Legueu, Chauffard e Démelih e ficou responsável pelas enfermarias de feridos militares que chegavam diretamente do ‘front” (300 leitos de civis e militares, até 1917). Nessa época, fez parte da “Equipe Chirurgical Mobie” sob a chefia do Dr. Thierry de Martel, enviada como reforço a um hospital de sangue mantido por médicas irlandesas durante a famosa Offensiva de Champagne e funcionando na Abba de Royaumont. Nessa oportunidade, foi proposto ao Ministro Barthou pelo Marechal Foch, para Chevallier de La Légion d’ Honneur (condecoração francesa de 1ª grandeza) que veio a receber, já de volta ao Brasil, pela mão do então Embaixador de França Sr. Conty. Outras condecorações francesas lhe foram conferidas nessa ocasião: Reconnaissance Française, Médailledes Alliés, comemorativo de 1ª Guerra, Médailles de La Croix Rouge Française et de La Ville de Paris.

Em consequência de seus serviços na ambulância Franco-Brasileira de Paris, sob a chefia de Paulo do Rio Branco, foi incorporado à Missão Médica Militar, com o posto de Capitão-Médico e enviado a Nantes, com uma turma de seis médicos brasileiros que, chegando em plena epidemia de gripe espanhola, foram designados pelas autoridades francesas para diversos Hospitais da cidade, onde prestaram relevantes serviços, sendo-lhe outorgada a Medalha do Pacificador e, finalmente, Comendador da “Ordem do Mérito”.

Foi contratado interinamente para o serviço de urgência do Hospital de Pronto Socorro (Serviço Chapot-Prévost), encarregado da montagem do Hospital Getúlio Vargas, nomeado Chefe de seu grande Serviço de Cirurgia (150 leitos), Diretor Geral da Assistência Hospitalar, durante um ano, Chefe do Ambulatório de Ginecologia do Hospital da Gamboa e encarregado da montagem do Hospital Pedro Ernesto.

Além dos seus serviços técnicos e cirúrgicos, o Dr. Pedro Paulo dedicou-se a Associação de Pais de Família e publicou vários artigos em revistas médicas e jornais diários e outros trabalhos, destacando-se “Tratamento da Osteo-Artrite tuberculosa do joelho”, “Da apendicite aguda na criança”, “Úlceras gastro-duodenais perfuradas em peritônio livre”, “Megalon (estudo clínico e operatório)” e “Aspectos psico-biológicos do matrimônio”.

Foi eleito Membro Titular da Academia Nacional de Medicina em novembro de 1938, apresentando a memória “Fratura da bacia na mulher – considerações em volta de um caso complexo e seu tratamento”, onde exerceu o cargo de Presidente da Secção de Cirurgia Geral (1945/1946), e foi transferido para a classe de Eméritos em 5 de outubro de 1972. É o Patrono da Cadeira 24.

Foi, ainda, Membro da Sociedade Internacional de Cirurgia e do American College of Surgeons, Membro Fundador do Colégio Brasileiro de Cirurgiões e Presidente do Sindicato Médico Brasileiro.

Faleceu na cidade do Rio de Janeiro, no dia 8 de junho de 1980.

Agenda
    Em maio
  • 30/5/2017 - 20:00 - Sessão Solene de Posse de Honorário Nacional - Dr. Miguel Srougi