Academia Nacional de Medicina

Av. General Justo, 365, 7° andar, Rio de Janeiro - 20.021-130 - Tel: (21) 3970-8150
Busca


Anais da Academia

Veja a última edição do
Anais da academia

Paulo Seabra (Cadeira No. 91)

Membro Emérito

Secção de Farmácia – Atual Secção de Ciências Aplicadas à Medicina

Cadeira No. 91 - Patrono: Orlando da Fonseca Rangel

Eleito: 24/11/1927 - Posse: 19/04/1928 – Sob a presidência de Miguel de Oliveira Couto

Emérito: 22/02/1962

Saudado por: Júlio Eduardo da Silva Araújo

Antecessor: Orlando da Fonseca Rangel

Falecido: 02/06/1968

Nascido em 3 de janeiro de 1899, em Resende, no Estado do Rio de Janeiro. Filho de Afonso Coelho Seabra e D. Maria Cândida Machado Seabra. Graduou-se em Farmácia pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro em 1915.

Candidatou-se à vaga de Membro Titular da Academia Nacional de Medicina em 27 de outubro de 1927 e apresentou memória intitulada “Introdução ao Estudo da Coloidoterapia”. Durante o período em que esteve na instituição exerceu o cargo de Presidente da Secção de Farmácia (1934-1935; 1935-1936; 1936-1937). Em 22 de fevereiro de 1962, a pedido do mesmo, passou a categoria de Membro Emérito.

Sua pesquisa sobre “Contribuição para o estabelecimento de um Processo Electrolítico para a Preparação do Ácido Nítrico” recebeu o Prêmio Diógenes Sampaio de 1922 pela Academia Nacional de Medicina.

Foi Presidente de Honra da Associação Brasileira de Farmacêuticos; Membro Titular Honorário da Sociedade de Farmácia e Química de São Paulo; Membro Titular da Academia Nacional de Farmácia e da Sociedade Brasileira de Tuberculose; Membro Honorário da Liga Paulista Contra a Tuberculose. Membro Honorário da Liga Paulista Contra a Tuberculose; da Liga Brasileira contra a Tuberculose. Trabalhou na Policlínica Geral do Rio de Janeiro e no Centro de Estudos dos Médicos do Serviço de Tisiologia da mesma instituição. Membro da Sociedade de Biologia; da Cruzada Brasileira contra a Tuberculose e da Sociedade Fluminense de Medicina e Cirurgia.

Membro do Conselho Diretor do SAPS, do Conselho de Contribuintes e da Diretoria da Ação Social Arquidiocesana. Delegado da Real Academia de Farmácia de Madrid.

Membro Benemérito da Associação de Imprensa Periódica Paulista, da Sociedade Promotora de Estudos e Pesquisas do Instituto Tecnológico do Rio de Janeiro, do Sindicato Médico Brasileiro, da Sociedade Brasileira de Oftalmologia, da Associação Brasileira de Farmacêuticos e da Associação Comercial do Rio de Janeiro.

Membro Correspondente do Museu Social Argentino, da União Farmacêutica de São Paulo, da Sociedade dos Farmacêuticos de Santos, da Societé de Chimie Industrialle (Paris), da Sociedade de Química Portuguesa, da Sociedad Nacional de Farmácia de Buenos Aires, do Sindicato Farmacéutico del Uruguay, da Deutsche Pharmazeutische Gesellscharft, da Société de Pharmacie de Paris, da Sociedad Argentina de Tuberculosis, da Sociedad Médico-Quirúrgica del Guayas (Equador) e da Sociedad de Tisiologia de Cordoba.

Em 16 de dezembro de 1965, teve lugar na sala de reuniões do Conselho Universitário da Universidade Federal do Rio de Janeiro, a sessão solene para entrega do diploma de Doutor “Honoris Causa” ao Dr. Paulo Seabra.

Durante sua trajetória acadêmica escreveu grandes trabalhos como “Absorção na Célula Viva” (1928); “Absorção das Toxinas Tetânicas pelo Sôro Antitetânico” (1928); “Índice de Oxidase” (1938); “Química Coloidal” (1943); “Ensaio de Terapia Dirigida” (1944); “Oxidase e Tuberculose” (1945); “Lipase e Leucemia Linfoide” (1956); “Cadastro Lipásico” (1957); “Fome de Oligoelementos” (1959).

Faleceu em 2 de junho de 1968, tendo sido sepultado no cemitério São Francisco Xavier, no Rio de Janeiro.

Agenda