Academia Nacional de Medicina

Av. General Justo, 365, 7° andar, Rio de Janeiro - 20.021-130 - Tel: (21) 3970-8150
Busca


Anais da Academia

Veja a última edição do
Anais da academia

Onofre Ferreira de Castro (Cadeira No. 96)

Membro Titular

Secção de Ciências Aplicadas à Medicina

Cadeira No. 96 - Patrono: Rodolpho Albino Dias da Silva

Eleito: 31/08/1989 - Posse: 21/11/1989 - sob a presidência de Jorge Sampaio de Marsillac Motta

Saudado por: Francisco Fialho

Antecessor: Evaldo de Oliveira

Falecido: 19/01/1995

Nasceu em 16 de maio de 1932, em Guaxupé (MG).

Filho de Odilon Ferreira de Castro e Antônia Carlota de Castro.

Graduado em Medicina, interessou-se e dedicou-se à Anatomia Patológica. Formou-se Monitor voluntário da Disciplina da UFRJ. Paralelamente, estagiou no Laboratório de Anatomia Patológica do Instituto Nacional do Câncer (INCA), onde realizou a Residência médica, sendo em seguida nomeado Assistente do Laboratório de Anatomia Patológica. Iniciou em seguida a carreira Docente ao ingressar na Disciplina de Anatomia Patológica como Assistente e onde foi Adjunto e Livre-Docente em 1966.

Foi Professor Titular por concurso de Patologia Geral Fisiopatologia da Universidade Federal Fluminense (1970). Como Professor, exerceu vários cargos na esfera administrativa, como por exemplo, a chefia do Departamento de Patologia e Apoio Clínico do Centro de Ciências Médicas da UFF, no exercício do qual, idealizou e conseguiu realizar a colaboração da referida Universidade com o INCA, sendo criado o Curso de Especialização em Oncologia.

Na qualidade de Professor participou de comissões e bancas examinadoras de Concursos de Livre-docência, de preenchimento de vagas para Professores Titulares e Assistentes, além das de Mestrados e Doutorados.

Participou de numerosos cursos para técnicos de citologia e histologia, inclusive com o auxílio da organização Pan American de Saúde. Desenvolveu linha de pesquisa no INCA sobre Marcadores Biológicos de Tumores, iniciada com o método de fluorescência, evoluindo para técnicas mais sofisticadas de imunohistoquímica com anticorpos monoclonais. Na pesquisa com anticorpos monoclonais tem a efetiva colaboração, na Alemanha, do Professor Karl Sennert e na França dos Professores Jacques Diebold e Georges Delsol.

Participou de mais de 75 congressos, Simpósios e Jornadas Nacionais e 13 Internacionais. Publicou 75 trabalhos, e elaborou 9 monografias e teses, participou em mais de 200 mesas redondas e foi membro de várias sociedades médicas.

Faleceu em 19 de janeiro de 1995.