Academia Nacional de Medicina

Português Inglês


Anais da Academia

Veja a última edição do
Anais da academia

José Cardoso de Moura Brasil (Cadeira No. 66)

Membro Titular

Secção de Cirurgia

Patrono da Cadeira No. 66

Eleito: 07/11/1882 - Posse: 07/11/1882 - Sob a presidência de José Pereira Rego (Barão do Lavradio)

Emérito: 10/10/1918

Falecido: 31/12/1928

Presidente da Academia Imperial de Medicina - 1889 e da Academia Nacional de Medicina - 1889 a 1891

O Dr. José Cardoso de Moura Brasil nasceu em Vila Iracema, no Estado do Ceará, no dia 10 de fevereiro de 1849, filho do Tenente Coronel José Cardoso Brasil e de Tereza de Moura Brasil.

Formado pela Faculdade de Medicina da Bahia, o Dr. José Cardoso de Moura Brasil colou grau como Doutor em novembro de 1872, defendendo a tese “Tratamento Cirúrgico da Catarata”.

Em 1873, partiu para a Europa e lá permaneceu por cerca de três anos. Durante este período, passou dois anos em Paris nas Clínicas dos eminentes oculistas De Wecker, Galezovski e Meyer, tendo sido indicado pelo Professor De Wecker como seu Chefe de Clínica, cargo que exerceu durante mais de um ano. E também frequentou as Clínicas de Londres e Viena a cargo de famosos oftalmologistas, como Bowman, Crickett, Arlt, Jaeger, Fuchs e outros.

O Dr. José Cardoso de Moura Brasil regressou ao Brasil em 1876 e exerceu durante mais de 50 anos a Clínica Oftalmológica na cidade do Rio de Janeiro, atendendo milhares de pacientes e publicando trabalhos expressivos, não só sobre assuntos de sua especialidade, como também outros relativos a problemas agrícolas e sociais.

Médico oftalmologista, químico, farmacêutico e pesquisador, foi o criador do centenário colírio que leva seu nome, e que continua a ser produzido por um grande laboratório.

Eleito Membro Titular da Academia Imperial de Medicina, apresentando memória sob o título “Tratamento da Conjuntivite granulosa aguda pelo Abrus Precatorius”, foi empossado no dia 7 de novembro de 1882  e a presidiu pela última vez com este nome, em 1889; foi o primeiro a presidi-la com o atual nome Academia Nacional de Medicina, até 1891. Em 1918, passou para a Classe de Membros Titulares Honorários. Em sessão de 3 de outubro de 1963, foi escolhido Patrono da Cadeira 66; sua dedicação à instituição ficou eternizada na forma de busto em bronze.

O Dr. Moura Brasil publicou interessantes trabalhos, não só sobre assuntos de sua especialidade, como também outros relativos a problemas agrícolas e sociais. Ocupou importantes cargos de governo na área da agricultura e no Ministério do Interior, Higiene e Saúde.Foi Presidente do Liceu de Artes e Ofícios, da Sociedade Nacional de Agricultura e do Centro da Lavoura do Café do Brasil. Foi, também, um dos fundadores da Clínica de Olhos da Policlínica Geral do Rio de Janeiro, além de seu Diretor durante 43 anos, reeleito sucessivamente.

Agraciado com os títulos de Comendador da Ordem de Cristo e da Ordem Portuguesa de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa, recusou o de Barão, que lhe foi oferecido pelo Conselheiro João Alfredo.

O Dicionário Biobibliográfico Cearense, do Barão de Studart, o denomina “Príncipe da cirurgia oculista no País”. O salão nobre da Câmara Municipal de Fortaleza, ostenta seu retrato como cearense benemérito. No centenário de seu nascimento, foi inaugurado um busto em sua homenagem pelo "Centro Médico Cearense", em Fortaleza, no largo do Passeio Público. É Patrono da Cadeira 18 da Academia Cearense de Letras e da 34 da Academia Cearense de Ciências.

Faleceu na cidade do Rio de Janeiro, no dia 31 de dezembro de 1928. Seus descendentes, formadores de verdadeira dinastia, continuam sua obra.


Av. General Justo, 365, 7° andar
Rio de Janeiro - 20.021-130
Tel: (21) 3970-8150