Academia Nacional de Medicina

Av. General Justo, 365, 7° andar, Rio de Janeiro - 20.021-130 - Tel: (21) 3970-8150
Busca


Anais da Academia

Veja a última edição do
Anais da academia

Adib Domingos Jatene (Cadeira No. 40)

Membro Titular

Secção de Cirurgia

Cadeira No. 40 - Patrono: Jayme Poggi de Figueiredo

Eleito: 18/05/1989 - Posse: 31/10/1989 - sob a presidência de Jorge Sampaio de Marsillac Motta 

Saudado por: Eudorico da Rocha Júnior

Antecessor: Eudorico da Rocha Júnior

Falecido: 14/11/2014

 

Nasceu em 4 de junho de 1929 em Xapuri, no Acre.

Graduou-se em Medicina aos 23 anos pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. A pós-graduação foi feita no Brasil, no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, sob a orientação do professor Zerbini, com quem trabalhou de 1951 (ainda na qualidade de estudante) até 1955. Em 1962, iniciou seu próprio serviço.

Entre 1955 e 1957, foi trabalhar em Uberaba, MG, onde foi Professor de Anatomia Topográfica, da Faculdade de Medicina do Triângulo Mineiro. Com seu pioneirismo, iniciou a cirurgia torácica na região e foi lá também que construiu seu primeiro modelo de coração-pulmão artificial. Em 1958, retornou a São Paulo, para o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP e para o Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia da Secretaria de Estado da Saúde.

Nessa época, organizou um laboratório experimental e de pesquisa, onde desenvolveu e construiu o primeiro aparelho coração-pulmão artificial do Hospital das Clínicas, onde permaneceu até 1961 quando se fixou no Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, onde ocupou cargos de liderança em vários setores, como o Laboratório Experimental e de Pesquisa, a Seção de Cirurgia, a Direção Médica e a Direção Geral.

Ao longo de sua carreira, se preocupou em desenvolver novos produtos e serviços que pudessem auxiliar a classe médica no benefício da vida humana. Organizou a Oficina de Bioengenharia, onde foram estudados, planejados e desenvolvidos vários instrumentos e aparelhos, alguns originais. Essa oficina resultou, desde 1982, no Centro Técnico de Pesquisas e Experimentos.

Entre as várias contribuições originais na área de Bioengenharia, incluem-se os oxigenadores de bolhas e de membrana, a válvula de disco basculante, dos quais possui a patente e que estão sendo produzidos industrialmente sob licença e utilizados no País e no exterior.

Tem também importantes contribuições no campo da cirurgia de revascularização do miocárdio e da cirurgia de cardiopatias congênitas. Descreveu, ainda, a técnica de correção de transposição dos grandes vasos da base, conhecida hoje como Operação de Jatene, a qual tem sido empregada, com sucesso, em vários Serviços de Cirurgia Cardíaca em todo o mundo.

Foi Presidente do Departamento de Cirurgia Cardiovascular da Sociedade Brasileira de Cardiologia; Sócio-fundador e Presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular (SBCCV); um dos idealizadores e primeiro Editor-Chefe da Revista Brasileira de Cirurgia Cardiovascular/Brazilian Journal of Cardiovascular Surgery (RBCCV/BJCVS) nos idos de 1982, concretizando a criação da revista em 1986.

Recebeu ainda, junto a outros nomes de destaque, o Prêmio Governador do Estado de 1988, concedido pelo Serviço Estadual de Assistência dos Inventores, pelo invento "bomba rotativa axial para assistência circulatória".

Adib Jatene teve também importante atuação na vida pública. Foi Secretário da Saúde do Estado de São Paulo de março de 1979 a maio de 1982. Até março de 1983 foi presidente da Comissão Especial para a Implantação do Sistema de Atendimento Básico na Área Metropolitana de São Paulo, cujo plano foi por ele elaborado e cuja execução teve início durante sua gestão na Secretaria de Estado da Saúde. Negociou recursos internos e externos para garantir a continuidade do projeto. Durante todo esse período suas atividades médicas não foram interrompidas.

Foi também membro do Conselho Nacional de Seguridade Social, do Conselho Federal de Educação e ministro de estado da Saúde por oito meses no Governo Fernando Collor de Mello, e por 22 meses no Governo Fernando Henrique Cardoso.

Foi autor e coautor de cerca de 800 trabalhos científicos publicados na literatura nacional e internacional. São de sua lavra as seguintes obras: Medicina, Saúde e Sociedade (Editora Atheneu, 2005); Cartas a um Jovem Médico (Editora Elsevier, Editora Campus, 2007) e 40 Anos de Medicina – O que Mudou? (Editora Saberes, 2011).

Faleceu em 14 de novembro de 2014.