Academia Nacional de Medicina

Av. General Justo, 365, 7° andar, Rio de Janeiro - 20.021-130 - Tel: (21) 3970-8150
Busca


Anais da Academia

Veja a última edição do
Anais da academia

Heraclides César de Souza Araújo (Cadeira No. 60)

Membro Emérito

Secção de Medicina

Cadeira No. 60 - Patrono: Nuno Ferreira de Andrade

Eleito: 27/11/1927 - Posse: 31/05/1928 - Sob a presidência de Miguel de Oliveira Couto

Emérito: 07/04/1960

Saudado por: Olympio Oliveira Ribeiro da Fonseca

Antecessor: Eduardo Meirelles

Falecido: 10/08/1962

Nasceu em 24 de junho de 1886, no Estado do Paraná. Filho de Júlio Cesar de Souza Araújo e de Manoela Alves de Araújo.

Doutorou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro em 1915. Foi ainda Farmacêutico pela Escola de Farmácia e Odontologia de Ouro Preto, em 1912, diplomado em Microbiologia e Zoologia Médica pelo Instituto Oswaldo Cruz em 1913 e Higienista pela Johns Hopkins University, Baltimore em 1925. Doutor em Saúde Pública pela mesma universidade em 1926.

Eleito em 1928 Membro Titular da Academia Nacional de Medicina com a memória intitulada “Escarlatina”. Durante o período em que esteve na instituição ocupou o cargo de diretor da Biblioteca, Arquivo e Museu (1946-1947).

Após a formatura, Souza Araújo permaneceu afiliado ao Instituto Oswaldo Cruz e começou a concentrar-se na área da hansenologia. Durante os anos 1920, serviu como chefe do Serviço Sanitário Rural do Pará, abrindo as Lazarópolis do Prata, leprosário, em 1924.

Como pesquisador do Instituto Oswaldo Cruz, publicou cerca de 210 trabalhos científicos e dirigiu o Laboratório de Leprologia de 1927 a 1956. Ele também editou a revista Memórias do Instituto Oswaldo Cruz durante o mesmo período. Ele foi chefe da Seção de Bacteriologia e da Divisão de Microbiologia e Imunologia (1946-1956) e professor do curso de aplicação (1928-1956).

Dedicou-se à investigação sobre o controle e tratamento da lepra, e desempenhou um papel importante tanto como um formulador de política e como um crítico das políticas e iniciativas públicas na área. Ele visitou as principais instituições envolvidas no estudo e luta contra a doença, tanto no Brasil como no exterior.

Ficou conhecido por sua pesquisa sobre o controle e tratamento da hanseníase. Ele serviu na Organização Mundial da Saúde (OMS) Painel de Especialistas sobre hanseníase e no conselho da Associação Internacional de Lepra, e recebeu honras nacionais, em reconhecimento do seu trabalho.

Pesquisador de renome internacional, teve um papel importante na criação da Sociedade Internacional de Leprologia, ocupando o cargo de Vice-Presidente (1932-1956).

Foi conselheiro da Associação Internacional de Hanseníase e patrono do Centro para o Estudo da Hanseníase da Universidade do Paraná, para a qual ele doou sua coleção pessoal de livros sobre a hanseníase.

Apesar de se aposentar em 1956, continuou trabalhando no Instituto Oswaldo Cruz até sua morte.

Faleceu em 10 de agosto de 1962.