Academia Nacional de Medicina

Av. General Justo, 365, 7° andar, Rio de Janeiro - 20.021-130 - Tel: (21) 3970-8150
Busca


Anais da Academia

Veja a última edição do
Anais da academia

Hélio Fraga (Cadeira No. 44)

Membro Titular

Secção de Medicina

Cadeira No. 44 - Patrono: João Pizarro Gabizo

Eleito: 20/05/1965 - Posse: 09/12/1965 - Sob a presidência de Carlos Cruz Lima

Antecessor: Armínio Fraga

Falecido: 18/05/1982

Nascido em 22 de abril de 1911, em Salvador (BA). Filho de Clementino da Rocha Fraga Júnior e de Olindina da Silva Fraga. Seu pai foi médico, professor universitário, deputado federal pela Bahia de 1921 a 1926 e de 1954 a 1955 e membro da Academia Brasileira de Letras. Seu irmão, Clementino Fraga Filho, foi vice-reitor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), além de diretor do Hospital Universitário, catedrático de clínica médica e diretor da Faculdade de Medicina dessa universidade. Graduou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, em 1933. 

Iniciou-se no campo do ensino em 1952 como Professor-Assistente de Tisiologia na Universidade do Brasil.

Superintendente do Serviço de Tuberculose da Secretaria Geral de Saúde e Assistência da Prefeitura do Distrito Federal; colaborou na organização do Departamento de Tuberculose da Municipalidade, sendo o primeiro diretor, em 1940; Chefe de Clínica do Hospital Santa Maria e São Sebastião e participando dos trabalhos do Laboratório Central de Tuberculose; Presidência da Comissão Técnica da Campanha Nacional Contra a Tuberculose (1955).

Hélio Fraga foi diretor da Campanha Nacional contra a Tuberculose, presidente da Comissão Técnica do Departamento de Tuberculose do Estado da Guanabara, membro da Sociedade Brasileira de Tuberculose, da União Internacional de Combate à Tuberculose e da American Trudeau Society. Participou do oitavo, nono e décimo Congressos Nacionais de Tuberculose, trabalhando também como Tisiologista Consultor no Laboratório Central de Tuberculose. 

Coube-lhe ainda promover e coordenar o Fórum de Ciência e Cultura da UFRJ, instituição da qual foi reitor entre os anos de 1973 e 1977.

Participou da XV Conferência Internacional de Tuberculose; XVI Conferência Internacional de Tuberculose e Seminário sobre Tuberculose Primária na Criança. Foi relator do Simpósio sobre “A Resistência Primária do Bacilo da Tuberculose”.

Na ocasião de sua posse na Academia Nacional de Medicina, apresentou memória intitulada “Resistência Microbiana e Luta Contra a Tuberculose”.

Escreveu diversas obras sobre sua especialidade.

Faleceu em 18 de maio de 1982. Foi sepultado no Cemitério São João Batista em 19 de maio de 1982, após velório na Capela da Reitoria da UFRJ (Av. Pasteur).