Academia Nacional de Medicina

Av. General Justo, 365, 7° andar, Rio de Janeiro - 20.021-130 - Tel: (21) 3970-8150
Busca


Anais da Academia

Veja a última edição do
Anais da academia

Francisco Fernandes Eiras (Cadeira No. 69)

Membro Emérito

Secção de Cirurgia

Cadeira No. 69 - Patrono: Alberto Ribeiro de Oliveira Motta

Eleito: 15/07/1915 - Posse: 23/09/1915 Sob a Presidência de Miguel de Oliveira Couto

Saudado por: Júlio Oscar de Novaes Carvalho

Antecessor: Hilário Soares de Gouvêa

Emérito: 19/03/1942

Falecido: 06/12/1962

Nasceu em 29 de agosto de 1871, no Rio de Janeiro. Filho de Manoel Joaquim Fernandes Eiras e de D. Francisca Fragoso Fernandes Eiras.

Doutorou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro em 1895, defendendo tese intitulada “Das infecções e autointoxicações na patogenia das perturbações psíquicas”.

Ocupou cargos técnicos, como chefe da Policlínica Geral do Rio de Janeiro, chefe da Policlínica de Botafogo (1900-1915) e ministrou os primeiros cursos livres de Otorrinolaringologia, com programa previamente anunciado na mesma instituição (1908-1910).

Eleito Membro Titular da Academia Nacional de Medicina em 1915, na Secção de Cirurgia, apresentando a memória intitulada “Classificação das anginas agudas”. Tornou-se Membro Emérito em 1942.

Seus estudos sobre otorrinolaringologia e o curso realizado na Policlínica de Botafogo, o levaram a enveredar pelo caminho do magistério, destacando-se no cargo de professor substituto da 17ª Secção de Clínica Otorrinolaringológica na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, em 1918, e tornou-se chefe da Clínica Otorrinolaringológica da Faculdade de Medicina do Hospital Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro.

Foi um dos fundadores da Sociedade de Otorrinolaringologia do Rio de Janeiro, em 1937, e integrou o conselho diretor representando o estado do Rio de Janeiro na Federação Brasileira das Sociedades de Otorrinolaringologia e Broncoesofagologia, em 1953.

Publicou vários trabalhos de sua especialidade, dentre estes “Câncer da boca e diatermo-coagulação” (1927), “A Oto-Rino-Laringologia Medica e a Oto-Rino Laringologia Cirurgica" (1927), "A diatermo-coagulação em tratamento de tumores acessiveis em Oto-Rino-Stomatologia"(1928), “A fisioterapia nas afecções agudas da garganta, nariz e ouvidos" (1930).

Foi autor do primeiro livro escrito sobre Saúde e Higiene vocal no Brasil foi "Higiene na Arte, Estudo da Voz no Canto e na Oratória" (1901).

Faleceu em 6 de dezembro de 1962.

Agenda