Academia Nacional de Medicina

Português Inglês


Anais da Academia

Veja a última edição do
Anais da academia

Sessão de 29 de agosto de 2019 – Obstetrícia tem local de destaque com conferências na Academia Nacional de Medicina

Em seus 190 anos de história, uma das características que destacou a Academia Nacional de Medicina é o fato de que, semanal e ininterruptamente, seus membros se reúnem toda quinta-feira para discutir alguns dos principais temas relacionados à saúde humana. Como já é de praxe, nestes encontros também são abordados aspectos históricos sobre a evolução das enfermidades e dos tratamentos, fazendo destes encontros uma ode ao conhecimento científico e consagrando a Academia Nacional de Medicina como um templo da saúde e da medicina nacional. Na última quinta-feira (29), coube ao Acadêmico Jorge Fonte de Rezende Filho coordenar Sessão voltada para a exaltação da evolução da medicina acerca da abordagem dos chamados gêmeos xipófagos, popularmente conhecidos como gêmeos siameses.

A Sessão, que foi presidida pelo 1º Secretário, Acad. Ricardo Cruz (ao centro), também teve os Acads. Mauricio Younes, Walter Zin e Jorge Rezende na mesa diretora, junto aos Drs. Nicanor Araruna Macedo e Antonio Braga

Com apresentação intitulada “Nótulas Históricas e Aspectos Obstétricos”, o Dr. Antonio Braga apresentou breve histórico da condição, abordando desde os estudos conduzidos por Demócrito e Empedócles (séc. V a.C.) até os estudos mais modernos realizados sobre o tema. Discorreu, ainda, sobre o que é considerado um dos casos mais emblemáticos de gêmeos xipófagos – os irmãos Chang e Eng Bunker, dos quais advém a denominação “gêmeos siameses”, que se refere à região de Sião.

O Dr. Antônio Braga ressaltou a história do Acadêmico Eduardo Chapot-Prévost, considerado o iniciador da pesquisa médica no Brasil e o precursor da iniciação cientifica em nosso país. Segundo relatos, durante a sessão de 3 de agosto de 1899, o Dr. Chapot-Prévost teve o primeiro contato com o caso das irmãs xipófagas Maria e Rosalina, apresentado pelo também Acadêmico Álvaro Ramos. Após árduos estudos, o Eduardo Chapot-Prévost realizou, em 1900, pela primeira vez na história da Medicina, a intervenção operatória de separação das irmãs toracoxifópagas. O médico se utilizou de mesa cirúrgica por ele desenhada especialmente para essa operação, preparando pinças hemostáticas especiais e criando um processo próprio de hemostasia hepática. O sucesso da cirurgia ultrapassou as fronteiras do Brasil e o Dr. Chapot-Prévost escreveu vários artigos sobre o caso e passou a participar de conferências pelo mundo. Na sequência, o médico fez a apresentação de diversos relatos de casos de gravidezes gemelares, abordando, ainda, aspectos éticos para a apresentação destes casos.

Em seguida, o Dr. Francisco Nicanor Araruna Macedo (Unirio) abordou a correção cirúrgica nos recém-nascidos, discorrendo sobre um caso de gravidez de trigêmeos onde duas das crianças estavam conjugadas. Ressaltou que se trata de um caso extremamente raro – a literatura conta com apenas 13 casos descritos. Durante sua apresentação, chamou atenção para a importância do diagnóstico pré-natal, destacando o trabalho desenvolvido em instituições públicas como a Maternidade Escola da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Sobre os desafios cirúrgicos, ressaltou a separação dos órgãos e a reconstrução da parede abdominal. Já no campo clínico, discorreu sobre as dificuldades clínicas, que incluem a alimentação por sonda e os riscos associados a infecções pré e pós cirúrgicas.

Sobre a realização da cirurgia, chamou atenção para a importância das simulações realizadas pela equipe multidisciplinar responsável pela execução da cirurgia. Segundo o Dr. Nicanor Araruna Macedo, o treinamento da equipe consiste no estudo incessante de todos os fatores determinantes para o bom um resultado.


Faça o download de nosso APP

       

Av. General Justo, 365, 7° andar
Rio de Janeiro - 20.021-130
Tel: (21) 3970-8150