Academia Nacional de Medicina

Av. General Justo, 365, 7° andar, Rio de Janeiro - 20.021-130 - Tel: (21) 3970-8150
Busca


Anais da Academia

Veja a última edição do
Anais da academia

Daniel Goldberg Tabak (Cadeira No. 45)

Membro Titular

Secção de Medicina

Cadeira No. 45 - Patrono: Olympio Olinto de Oliveira

Eleito: 17/10/2002 - Posse: 08/04/2003 - sob a presidência de Augusto Paulino Soares de Souza Netto

Saudado por: Pedro Clovis Junqueira

Antecessor: Halley Pacheco de Oliveira

Nasceu em 05 de dezembro de 1955, no Rio de Janeiro (RJ).

Filho de Gerson Lejb Tabak e Rywka Goldberg.

Foi aprovado em primeiro lugar para o curso de Medicina da Universidade Federa do Rio de Janeiro e em segundo lugar na classificação geral do vestibular unificado, em 1974. Foi, por isso, agraciado com o Prêmio Halles Vestibular. Graduou-se pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) em 1979, concluindo residência médica na UFRJ (1981).

Foi aprovado no Visa Qualifying Examination, em 1980 e aceito pelo Programa Latino Americano para Treinamento em Medicina, da Universidade de Miami, Flórida. Especializou-se em Medicina interna pela Jackson Memorial Hospital, da Universidade de Miami (1984), pela Educational Commission for Foreign Medical Graduates (1982) e pela American Board of Internal Medicine (1984). Também se especializou em Oncologia pela Washington University School of Medicine (1986).

Ao retornar para o Brasil em 1986, foi convidado pela Professora Mary Evelyn Flowers, idealizadora e responsável pelo Centro Nacional de Transplante de Medula Óssea (CEMO) do Instituto Nacional do Câncer (INCA) a permanecer naquele Serviço. Foi contratado em agosto de 1986 pela Campanha Nacional de Combate ao Câncer e assumiu, na mesma época, a chefia do Serviço de Oncologia do Hospital São Vicente de Paulo. Foi

Diretor do Centro de Transplante de Medula Óssea do Instituto Nacional de Câncer (CEMO-INCA), de 1987 a 2003.

Em setembro de 1987, participou do atendimento às vítimas do acidente com Césio-137, em Goiânia.

Em 1990, assumiu a gerência do Programa de Imunogenética e Transplante de Órgãos (PITO) da Campanha Nacional de Combate ao Câncer, em substituição ao Dr. Francisco Barbosa Netto.

Em 1992, coordenou os estudos que resultaram na realização do primeiro transplante autogênico de precursores hematopoéticos de sangue periférico no Brasil.

Em 1993, foi agraciado com o Título de Cidadão Benemérito da Cidade do Rio de Janeiro e condecorado com a Medalha Santos Dumont, por serviços prestados à Aeronáutica Brasileira.

Iniciou, em 1997, estudos visando o estabelecimento do primeiro Banco de Células de Cordão Umbilical no Brasil. A responsabilidade pela implantação no programa no INCA foi dividida com o Prof. Luis Fernando Bouzas. Ao lado do Prof. José Roberto Moraes, garantiu também a expansão do REDOME – Registro de Doadores Voluntários de Medula Óssea.

Em 1998, assumiu a Presidência da Sociedade Brasileira de Transplante de Medula Óssea (SBTMO), sendo reeleito para um segundo mandato de dois anos, em 2000.

Membro do Conselho Editorial da revista “Bone Marrow Transplantation e da Revista Brasileira de Cancerologia; Editor Associado da Revista Brasileira de Hematologia e Hemoterapia e um dos editores do livro “Transplante de Precursores Hematopoéticos”, primeiro livro texto da especialidade em língua portuguesa.

Atua nas áreas de oncologia e transplante de medula óssea. Atua como Chefe do Serviço de Terapia Celular da Clínica São Vicente e Diretor Médico do Centro de Tratamento Oncológico (Centron).

Na ocasião de sua candidatura como Membro Titular da Academia Nacional de Medicina, apresentou memória intitulada “Transplante de Medula Óssea em Síndromes Mielodisplásicas – Experiência do Centro de Transplante de Medula Óssea do Instituto Nacional do Câncer”.

Currículo Lattes

Agenda