Academia Nacional de Medicina

Av. General Justo, 365, 7° andar, Rio de Janeiro - 20.021-130 - Tel: (21) 3970-8150
Busca


Anais da Academia

Veja a última edição do
Anais da academia

Dagmar Aderaldo Chaves (Cadeira No. 33)

Membro Emérito

Secção de Cirurgia

Cadeira No. 33 - Patrono: Antônio Felício dos Santos

Eleito: 05/08/1954 - Posse: 14/04/1955 - sob a presidência de Álvaro Cumplido de Sant’Anna

Emérito: 31/07/1981

Saudado por: Álvaro Cumplido de Sant’Anna

Antecessor: Joaquim Azarias de Brito

Falecido: 29/01/2002

Nasceu na cidade de Mombaça, no Ceará, no dia 15 de julho de 1908, filho do Capitão José Laurindo de Araújo Chaves natural de Mossoró, sobrinho e afilhado do Coronel José Laurindo da Silva Freire (filho dos Barões de Mamanguape) casado este com D. Maria do Carmo Rodrigues Fernandes Chaves (filha dos Viscondes de Santa Victória). Foi casado com D. Rosa Perez Chaves falecida em 2001. O filho do casal Dr. Antônio Fernando Perez Chaves (1938-1978), também médico, era Ortopedista e Professor na UFF e UFRJ, falecendo solteiro aos 39 anos.

Dagmar Chaves cursou a Faculdade de Medicina da Universidade do Brasil no Rio de Janeiro, concluindo-a em 1932. Durante toda a sua vida profissional, foi um incansável professor dedicado ao ensino da Ortopedia. Ocupou as Cátedras da especialidade da Faculdade de Ciências Médicas da UERJ, da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro e da Escola de Enfermagem Rachel Haddock. Além de várias teses e do livro “Lições de Clínica Ortopédica”, publicou numerosos trabalhos em periódicos brasileiros e estrangeiros. Representou o Brasil na qualidade de Delegado da Societé Internationale de Chirurgie Orthopedique et Traumatologie (SICOT), tendo sido presidente do XV congresso da SICOT, realizado em 1981, no Rio de Janeiro.

Fez diversas viagens de estudo e aperfeiçoamento à Europa e Estados Unidos, tendo estagiado em 1954 no Serviço do Professor Merle d'Aubigné, em Paris.

Realizou conferências nos mais variados países, inclusive Moçambique, Maputo, Japão, Egito e Índia. Publicou mais de 200 trabalhos sobre assuntos da sua especialidade em revistas nacionais e internacionais e foi Presidente e Examinador em bancas de concursos para cátedras, docências livres e outras finalidades.

Muito interessado nos problemas de tuberculose óssea, inspirou a criação do Hospital Anchieta, onde, além da direção, chefiou o Serviço da especialidade. Tornou-se membro titular da SBOT em 1942 e foi presidente da Regional da SBOT em 1945-1947, além de ter sido fundador da Sociedade Latino Americana de Ortopedia e Traumatologia (SLAOT) e da Regional da SBOT de Niterói. No final de 1945, Dagmar Chaves aceitou a incumbência de equipar, fazer funcionar e chefiar o recém-fundado Pavilhão Henrique Dodsworth, que se destinava ao tratamento de crianças, especialmente daquelas que sofriam de tuberculose osteoarticular.

Membro Titular da Academia Nacional de Medicina, onde foi 2º Vice-Presidente, Tesoureiro e Presidente da Secção de Cirurgia.

Faleceu em 2002, aos 93 anos de idade.

Acad. Francisco J. B. Sampaio