Academia Nacional de Medicina

Português Inglês


Anais da Academia

Veja a última edição do
Anais da academia

ANM & MCTI / FINEP firmam convênio em solenidade no Museu do Amanhã

A Academia Nacional de Medicina (ANM), instituição científico‐cultural mais antiga do Brasil, através do seu Presidente Acadêmico Francisco José Barcellos Sampaio, e o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTI) através da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), firmaram em solenidade no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro, na qual se iniciou a semana de comemoração dos 50 anos da Finep, um convênio que prevê apoio institucional para financiar parte da construção do “Centro da Memória Médica”, que já está em andamento, e que abrigará o Museu, Arquivo e Biblioteca da quase bicentenária instituição. No evento, a Academia Nacional de Medicina foi representada pelo seu Presidente Acadêmico Francisco José Barcellos Sampaio, que falou em nome de todas as instituições contempladas com este apoio institucional. O MCTI foi representado pelo Ministro Gilberto Kassab e a Finep pelo seu Presidente Marcos Cintra e pelo Diretor de projetos Acadêmico Wanderley de Souza.

Presidente da Academia Nacional de Medicina fala em nome das instituições contempladas.

 

Na assinatura do convênio, Presidente da ANM Francisco Sampaio, Ministro do MCTI Gilberto Kassab e Presidente da Finep Marcos Cintra.

A história da Academia Nacional de Medicina confunde‐se com a história do Brasil, sendo instituição ativamente atuante na evolução da prática da medicina no país. Fundada sob o reinado do imperador D. Pedro I, em 30 de junho de 1829, tem como principais objetivos contribuir para o estudo, a discussão e o desenvolvimento das práticas da medicina, cirurgia, saúde pública e ciências afins, além de servir como órgão de consulta do Governo Brasileiro sobre questões de saúde e de educação médica.

O Museu da Academia Nacional de Medicina, dedicado a divulgar a memória da Medicina no Brasil, possui cerca de 1.600 peças divididas em nove coleções: instrumentos médicos, artes plásticas, filatelia, artes decorativas (mesas e cadeiras datadas da época do Império), medalhas e coleção de óculos (composta por pares de óculos pertencentes a médicos, escritores, intelectuais e políticos). Já a Biblioteca possui aproximadamente 11 mil títulos nacionais e estrangeiros, que englobam livros, teses da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, Anais da Academia Nacional de Medicina (periódico mais antigo do Brasil em circulação) e obras raras, como o Erário Mineral, o mais antigo livro sobre Medicina editado no Brasil, de autoria do Dr. Luís Gomes Ferreira, datado de 1735. Este acervo, que faz parte do patrimônio cultural do Brasil, será o principal objeto de preservação do Centro da Memória médica, objeto do convênio.

A construção do Centro da Memória Médica é considerada uma etapa vital da conservação e divulgação deste acervo, proporcionando estrutura física e visibilidade para o mesmo. Sua construção, considerada principal justificativa para a doação do terreno que abriga a sede da instituição, foi pleiteada por inúmeras administrações da Academia, que, com intenso trabalho, lograram a assinatura deste convênio.

Apesar do reconhecimento da importância da manutenção do acervo histórico pertencente à Academia Nacional de Medicina, a falta de estrutura física para seu correto armazenamento e até o desconhecimento da maioria da população sobre sua história foram as principais justificativas apresentadas à Finep para a construção do Centro. Além deste fato, a Academia reforçou a necessidade de democratização do acesso da população a este acervo de importância histórica imensurável, destacando a importante vertente educacional do projeto, que envolverá a realização de atividades voltadas para atingir jovens estudantes de todas as classes sociais, visando o aumento do interesse pela área da saúde.

A dotação dos recursos, da ordem de 1 milhão de reais, já foi publicada no Diário Oficial da União.

O Centro da Memória Médica ficará localizado na Avenida General Justo, 375, em contiguidade com a sede da Academia Nacional de Medicina, no Centro do Rio de Janeiro.

 


Av. General Justo, 365, 7° andar
Rio de Janeiro - 20.021-130
Tel: (21) 3970-8150