Academia Nacional de Medicina

Português Inglês


Anais da Academia

Veja a última edição do
Anais da academia

Sessão de 18 de maio – Academia Nacional de Medicina elege Jorge de Rezende Filho e Giovanni Guido Cerri como Membros Titulares

A Sessão do dia 18 de maio consagrou três importantes médicos nas fileiras da instituição. Além deste fato, vale destacar que a presença expressiva de seus Membros - foram 71 presentes, entre Titulares e Eméritos. Além deste fato, a eleição contou com 23 votos por correspondência, inovação implementada na gestão do Presidente Francisco Sampaio, e que permitiu que os Acadêmicos pudessem exercer seu direito à voto mesmo quando impedidos de comparecer às Sessões Secretas de votação. Deste modo, com um total de 94 votos, foram eleitos para Membro Titular os Professores Jorge Fonte de Rezende Filho e Giovanni Guido Cerri, e para Honorário Nacional o Dr. Tito de Abreu Fialho.

Presidente Francisco Sampaio conduziu eleições com presença expressiva de Acadêmicos

Especialista em Medicina Fetal, Ginecologia e Obstetrícia, o professor Jorge Fonte de Rezende Filho foi eleito no primeiro escrutínio. Jorge Fonte de Rezende Filho ocupará a Cadeira No. 67, patronímia de Fernando Augusto Ribeiro de Magalhães, ginecologista que foi Diretor da Maternidade do Rio de Janeiro e o fundador da Pró-Matre, entidade beneficente que ele também dirigiu por muitos anos.

O novo Acadêmico ocupará vaga deixada pelo saudoso e inesquecível Acadêmico Ivo Pitanguy, falecido em 06 de agosto de 2016.

O novo Membro Titular Rezende Filho graduou-se em Medicina pela UFRJ em 1989, prestando concurso para Residente do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho da UFRJ, na área de Ginecologia e Obstetrícia. Aprovado, permaneceu por 3 anos no Hospital Universitário e na Maternidade-Escola. Professor-Adjunto da Escola Médica da FTESM (desde 1990); Professor-Assistente do Curso de Especialização em Obstetrícia do Instituto de Pós-Graduação Médica Carlos Chagas (1991-1998), Professor Titular-Interino da Escola Médica da PUC-RJ (1992-2010) e Professor-Adjunto de Obstetrícia da Faculdade de Medicina da Universidade Gama Filho (2008-2013).

O Professor Jorge Fonte de Rezende Filho

Em Simpósio da ANM ocorrido em setembro de 2016, o Prof. Jorge Fonte de Rezende Filho (UFRJ) abordou “Predição e Prevenção da Toxemia Gravídica”, apresentando quadro de perfis considerados de risco para o desenvolvimento da doença, que podem ser associados tanto ao histórico da paciente como a fatores fisiológicos (perfil cardiológico, metabólico, placentário, etc.). Seu pai, Jorge Fonte de Rezende, ocupou a Cadeira nº 63 da Secção de Cirurgia. Sua morte, em 2006, quase aos 95 anos de profícua atividade intelectual, dono de uma trajetória brilhante, deixou órfã a Obstetrícia brasileira, que perdeu ao mesmo tempo professor ilustre, tocólogo diligente e mestre amigo.

Outro Membro Titular eleito, o Professor Giovanni Cerri ocupará Cadeira No. 83 da Secção de Ciências Aplicadas à Medicina, vaga pela passagem a Membro Emérito do Acadêmico Luiz Felippe de Queirós Mattos em 01 de setembro de 2016, após 33 anos como Membro Titular. Felippe Mattoso é formado em medicina em 1961, pela Faculdade Nacional de Medicina, da Universidade do Brasil, atual Faculdade de Medicina da UFRJ e foi Residente Médico em Radiologia no Massachusetts General Hospital, Boston, EUA de 1962 a 1965. Foi um dos pioneiros em Radiologia Intervencionista e de novas modalidades de diagnóstico por imagem (US, TC, RM e PET-CT) e é dos radiologistas mais conhecido e respeito no Brasil.

Acadêmico Emérito Felippe Mattoso

O patrono da Cadeira No. 83 é Vital Brazil Mineiro da Campanha, importante médico brasileiro fundador do Instituto Vital Brazil em 1919, na cidade de Niterói, onde foi seu Presidente por vários anos. Sua descoberta sobre a especificidade dos soros antipeçonhentos estabeleceu um novo conceito na imunologia e seu trabalho sobre a dosagem dos soros antiofídicos gerou tecnologia inédita. A criação dos soros antipeçonhentos específicos e do soro antiofídico polivalente ofereceu à Medicina importantes ferramentas, salvando centenas de vidas nos últimos cem anos.

Radiologista Giovanni Guido Cerri

Giovanni Guido Cerri é ítalo-brasileiro, nascido em 1953, em Milão, Itália. Filho de Vittorio Cerri e Elma Facchin Cerri, emigrou para o Brasil em 1955, onde começou sua carreira. Atuou como Secretário de Saúde do Estado de São Paulo e diretor do Instituto de Radiologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP). Presidente da Sociedade de Radiologia de São Paulo (Sociedade Paulista de Radiologia – SPR) de 1987 a1989, além de ter sido Diretor da FMUSP em duas ocasiões.

Na Academia Nacional de Medicina, participou de inúmeras atividades e Simpósios, como a conferência “Radiologia e Arte - a busca da convergência tecnológica", realizada durante Simpósio em 2014. Em 2016, voltou a colaborar com a instituição, falando sobre temas como Judicialização da Medicina (em julho), falando sobre os efeitos deste fenômeno nos sistemas de saúde público e privado. Por fim, em setembro deste mesmo ano, apresentou conferência magna no anfiteatro Miguel Couto, intitulada “As Perspectivas da Imagem Histológica não Invasiva através da Ressonância Magnética de Alto Campo – 7T”, na qual apresentou estado da arte do uso da radiologia.

O Dr. Tito de Abreu Fialho foi eleito como Honorário Nacional e sua eleição consagrou a tradição da família Abreu Fialho na Academia Nacional de Medicina. Antes do Dr. Tito de Abreu Fialho, outros ilustres ocuparam cadeiras na instituição. O Dr. José Antônio de Abreu Fialho, responsável pela fundação e também presidente da Sociedade Brasileira de Oftalmologia (SBO), é Patrono da Cadeira nº 71 e Membro Titular da Cadeira nº 27, tendo sido eleito em 1899. Sylvio de Abreu Fialho ocupou também a Cadeira nº 71, tendo sido Vice-Presidente (1942) e Presidente (1944) da SBO. Ainda em 1944, tomou posse como Membro Titular da ANM.

Professor adjunto da UFRJ por 42 anos, Tito de Abreu Fialho chefiou os Serviços de Oftalmologia dos Hospitais Carlos Chagas, Albert Schweitzer e Olivério Kramer de 1952 a 1977, período em que pode acompanhar a evolução da oftalmologia e conviver com grandes mestres. O Honorário é também escritor e trovador, além de Membro Emérito da Academia Brasileira de Médicos Escritores (ABRAMES).

Tito de Abreu Fialho


Av. General Justo, 365, 7° andar
Rio de Janeiro - 20.021-130
Tel: (21) 3970-8150