Academia Nacional de Medicina

Av. General Justo, 365, 7° andar, Rio de Janeiro - 20.021-130 - Tel: (21) 3970-8150
Busca


Anais da Academia

Veja a última edição do
Anais da academia

Antonio José Pereira da Silva Araújo (Cadeira No. 65)

Membro Titular

Cadeira No. 65 - Patrono: Agenor Edésio Estelita Lins

Eleito: 07/11/1882 - Posse: 07/11/1882 - Sob a presidência de José Pereira Rego (Barão do Lavradio)

Falecido: 02/06/1900

Presidente da Academia Nacional de Medicina - 1897 a 1900

O Dr. Antonio José Pereira da Silva Araújo nasceu em Salvador, na Bahia. Era filho de Antonio José Pereira da Silva Araújo e Maria Gertrudes Muniz de Aragão.

Formou-se em Medicina no ano de 1874, apresentando sua tese de doutoramento sob o título: “Uma dissertação sobre a patogênese da febre traumática, da infecção purulenta e da septicemia”.

Foi eleito Membro Titular da Academia Imperial de Medicina e empossado no dia 7 de novembro de 1882. Foi presidente da Academia Nacional de Medicina no período de 1897 a 1900.

O Dr. Antônio José Pereira da Silva Araújo se destacou entre os sifilógrafos da segunda metade do século XIX, e passou a ser considerado o precursor da especialidade no Brasil.

Radicou-se no Rio de Janeiro no início da década de 1880 e passou a atuar com visibilidade internacional. Defendeu a medicina de caráter experimental e prático e foi considerado um dos principais representantes das ideias pasteurianas no Brasil.

Isso, inclusive, fez com que a Academia Nacional de Medicina o incumbisse do elogio fúnebre a Pasteur em 1895.

O Dr. Silva Araújo exerceu o cargo de medico do asilo de expostos da Santa Casa de Misericórdia. Foi ainda chefe do Serviço de Doenças de Pele e Sífilis e diretor do Laboratório de Microscopia da Policlínica do Rio de Janeiro, simultaneamente.

A sua trajetória intelectual indica que a estreita relação com a parasitologia tropical e, posteriormente, com a bacteriologia, tornou o campo da dermato-sifilografia florescente no país e prestigiado no exterior.

Os sifilógrafos brasileiros giravam em torno de teorias e ideias produzidas na Europa, mas não deixavam de apresentar dados, descobertas e interpretações bastante originais, participando ativamente das emergentes reuniões internacionais, quer fossem dedicadas a discussões propriamente técnico-científicas, quer às melhores “armas” a serem utilizadas pela luta antivenérea.

O Dr. Silva Araújo faleceu no dia 2 de junho de 1900.