Academia Nacional de Medicina

Av. General Justo, 365, 7° andar, Rio de Janeiro - 20.021-130 - Tel: (21) 3970-8150
Busca


Anais da Academia

Veja a última edição do
Anais da academia

Carlos Paiva Gonçalves (Cadeira No. 64)

Membro Titular

Secção de Cirurgia

Cadeira 64 - Patrono: Henrique Guedes de Mello

Eleito: 22/11/1962 - Posse: 18/04/1963 - Sob a presidência de Olympio Oliveira Ribeiro da Fonseca

Saudado por: Sylvio de Abreu Fialho

Antecessor: Edilberto de Souza Campos

Falecido: 09/08/1996

Nasceu no Rio de Janeiro, em 04 de maio de 1904.

Graduou-se em medicina pela Faculdade Nacional de Medicina (1926).

Em função de seus méritos tornou-se Assistente da Clínica Oftalmológica da Faculdade Nacional de Medicina (1929) e logo após chefe da Clínica de olhos do Hospital Central do Exército (1931).

Após brilhantes concursos tornou-se Livre-Docente de Clínica Oftalmológica da Faculdade Nacional de Medicina (1934) e Livre Docente da Escola de Medicina e Cirurgia (1935).

Sua vida foi uma constante e crescente sucessão de atividades ligadas ao ensino de sua especialidade nas Sociedades que freqüentava, nas Escolas de medicina onde atuava nos serviços que trabalhava ou dirigia.

Pode se destacar seu exercício com interino na cátedra de Clinica Oftalmológica da Escola de Clínica Médica do Rio de Janeiro (1971) e o cargo de professor Titular da Escola de Medicina da Fundação Técnico-Educacional Souza Marques, a partir de 1971, da qual foi um de seus fundadores e operoso Diretor durante anos.

Escreveu vários livros de medicina, outros de histórias e de contos, além de várias monografias e artigos sobre oftlamologia e ensino médico,suas grandes paixões profissionais.

Em 1986 encantou seus pares e a comunidade literária nacional com a publicação do livro: “Algumas das opiniões sobre o Direito e o Acesso da Velhice”. Esta publicação alcançou grande sucesso e foi elogiado por vários escritores, acadêmicos e críticos literários.

Em 1987 homenageou pessoas que marcaram de uma forma ou de outra sua sólida formação cultural. Em “Não passaram em brancas nuvens” contempla Humberto de Campos, Pedro Nava, José Antonio de Abreu Fialho, Sylvio de Abreu Fialho e Antonio Autregésilo, além se situar de forma magnífica o papel das minorias nas sociedades, tomando como exemplo os judeus na União Soviética.

Como oftalmologista e como profissional alcançou grande sucesso na Sociedade Brasileira, coroado pela enorme clientela que possuía e materializado pelo trabalho com seu filho, o também Acadêmico Paiva Gonçalves Filho, ilustre personalidade e querido amigo e de seu neto Carlos Roberto Paiva Gonçalves.

O acadêmico soube ser médico, militar e professor.

Faleceu em 09 de agosto de 1996.

Agenda