Academia Nacional de Medicina

Português Inglês


Anais da Academia

Veja a última edição do
Anais da academia

Álvaro Porfírio de Andrade Ramos (Cadeira No. 78)

Membro Titular

Secção de Cirurgia

Cadeira No. 78 - Patrono: Cândido Barata Ribeiro

Eleito: 17/07/1902 - Posse: 07/08/1902 - sob a Presidência de Nuno Ferreira de Andrade

Saudado por: Nuno Ferreira de Andrade

Falecido: 13/08/1921

Nasceu em 27 de junho de 1872, no Rio de Janeiro. Filho de Porfírio Alves de Andrade Ramos e de D. Bella Ricardia dos Santos.

Doutorou-se pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro em 1896, defendendo tese intitulada “Estudo das ressecções orthopedicas do cotovello”.

Em 1897, foi nomeado cirurgião da Associação dos Empregados no Comércio do Rio de Janeiro onde exerceu interinamente as funções de chefe do corpo clínico tendo organizado o regulamento do serviço da instituição e nomeado cirurgião adjunto do Hospital da Misericórdia.

Atuou como assistente da cadeira de clínica obstetrícia e ginecologia da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro e foi médico examinador da Companhia de Seguros “Garantia da Amazônia”.

Em 1898, foi médico no “Citta do Genova” da companhia “La Veloce”, porém durante a viagem do Rio de Janeiro ao porto de Genova, parte da tripulação contraiu a febre amarela e o Dr. Andrade Ramos combateu-a. Seu esforço foi conhecido pelo Governo de Genova no relatório de viagem no qual recebe elogios pela sua ação.

Foi o primeiro cirurgião a examinar e classificar o caso das irmãs gêmeas siamesas Rosalina e Maria em 1899.

Eleito Membro Titular da Academia Nacional de Medicina em 1902, apresentando memória intitulada “Dos métodos de exploração do aparelho renal, a propósito de um caso de Pio nefrose Calculosa não diagnosticada”.

Membro de conselhos, sociedades, associações nacionais e internacionais, podendo-se destacar sua atuação como membro da Sociedade de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro.

Integrou o quadro de profissionais de Cirurgia, tanto na geral quanto na ginecológica, no Hospício Nacional de Alienados, que, a partir de 1911, passou a ser denominado Hospital Nacional de Alienados.

Encontra-se como um dos médicos ilustres homenageados que nomearam as sete equipes especializadas do Serviço de Emergência do Hospital Municipal Souza Aguiar, no Rio de Janeiro.

Faleceu em 13 de agosto de 1921, na cidade do Rio de Janeiro.


Av. General Justo, 365, 7° andar
Rio de Janeiro - 20.021-130
Tel: (21) 3970-8150