Academia Nacional de Medicina

Av. General Justo, 365, 7° andar, Rio de Janeiro - 20.021-130 - Tel: (21) 3970-8150
Busca


Anais da Academia

Veja a última edição do
Anais da academia

Álvaro Ozório de Almeida (Cadeira No. 15)

Membro Titular

Secção de Medicina

Cadeira No. 15 - Patrono: Clemente Miguel da Cunha Ferreira

Eleito: 10/11/1927 - Posse: 10 /11/1927 – Sob a presidência de Miguel de Oliveira Couto

Saudado por: Alcindo de Figueiredo Baena

Antecessor: Miguel de Oliveira Couto

Falecido: 06/05/1952

Nasceu em 6 de novembro de 1882, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Filho de Gabriel Ozório de Almeida e D. Carlota Cardoso.

Doutorou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, em 1905, defendendo tese “Soro Lipase”.

Em 1916, ao terminar seus estudos, foi para Paris. Seu contato com o laboratório fez-se no Instituto Pasteur, ao lado de Delezenne e Poserski que estudavam principalmente problemas de química fisiológica, acompanhou, também, François Frank.

Ao voltar para o Brasil, desenvolveu um pequeno laboratório em sua casa, mantido em parte por Gaffré, no porão da Rua Almirante Tamandaré. O prestígio dos irmãos Ozório de Almeida foi se intensificando e logo o pequeno laboratório era transformado em centro de atração para os que procuravam uma troca de ideias útil e agradável.

Eleito em 1927 Membro Titular da Academia Nacional de Medicina, e a na mesma sessão foi presidida pelo Acad. Miguel de Oliveira Couto, tomou posse. 

Em 1932 o laboratório acabou e novos focos de trabalho surgiram na Faculdade Nacional de Medicina que fizeram com que se dedicasse aos problemas de patologia, onde encontrou melhor campo de ação ao lado do Hospital Gaffré e Guinle.

Quando Diretor da Saúde Pública do Rio de Janeiro, iniciou tratamento em massa das populações verminóticas e impaludadas. Também exerceu cargos como chefe de Laboratório de Physiologia do Museu Nacional do Rio de Janeiro, chefe do serviço de instrução técnica e profissional do Lloyd Brasileiro, e foi catedrático de fisiologia, e de fisiologia teórica e experimental na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, e na Faculdade de Farmácia e Odontologia do Estado do Rio de Janeiro.

Foi membro de conselhos, sociedades e associações nacionais e internacionais, tais como membro da Academia Brasileira de Ciências no qual foi Presidente da Secção de Biologia, membro correspondente da Sociedade de Biologia de Paris, membro correspondente da Sociedade Argentina de Biologia, membro do Instituto Brasileiro de Ciências, membro da Sociedade de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro, membro da Sociedade de Medicina e Cirurgia de São Paulo, Diretor Técnico da Sociedade de Agricultura do Rio de Janeiro , membro da Sociedade de Neurologia, Psiquiatria e Medicina legal do Rio de Janeiro, membro da Sociedade de Química do Rio de Janeiro.

Criado em 1950 e assim denominado em homenagem ao grande fisiólogo brasileiro de mesmo nome, o Instituto Álvaro Ozório de Almeida era constituído pela junção das cadeiras de Fisiologia, Histologia, Embriologia Geral e Técnica Operatória da Faculdade de Medicina da Universidade do Recife. Tinha como finalidade o ensino das disciplinas específicas das cadeiras que o integravam e a realização de pesquisa científica, em especial sobre as condições fisiológicas do homem das regiões tropicais.

Foi homenageado tendo seu nome em um logradouro público, Rua Doutor Álvaro Ozório de Almeida, no bairro de Pajuçara, na capital de Natal, no Estado do Rio Grande do Norte, Brasil.

Faleceu em 6 de maio de 1952, no Rio de Janeiro.

Agenda