Academia Nacional de Medicina

Av. General Justo, 365, 7° andar, Rio de Janeiro - 20.021-130 - Tel: (21) 3970-8150
Busca


Anais da Academia

Veja a última edição do
Anais da academia

Álvaro de Lacerda

Membro Titular

Secção de Ciências Aplicadas a Medicina

Eleito: 28/07/1892 - Posse: 11/08/1892 - Sob a presidência de João Baptista de Lacerda

Falecido: 13/02/1922

Nasceu em 8 de dezembro de 1858, na cidade de Campos, no Estado do Rio de Janeiro.

Filho do médico Dr. João Baptista de Lacerda e de D. Maria Assumpção Coni de Lacerda.

Doutorou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, em 1880.

Após sua graduação, abriu consultório em sua cidade natal, Campos dos Goytacazes, porém, a fim de aprimorar seu conhecimento, foi para a Europa. Regressou ao Brasil convencido dos benefícios da técnica da eletroterapia, o que o levou a montar uma clínica na antiga capital do país, Rio de Janeiro. Dr. Álvaro de Lacerda destacou-se como um dos pioneiros na aplicação da energia elétrica na cura de diversas doenças.

Eleito Membro Titular da Academia Nacional de Medicina em 1892, apresentando a memória intitulada “Contribuição ao Estudo das Nevrites Periféricas”.

Seu irmão ocupou o cargo de Presidente da Academia Nacional de Medicina no período de 1893 a 1895, o Dr. João Baptista de Lacerda, e seu outro irmão Luiz Carlos de Lacerda era um conhecido do abolicionista e jornalista, além de tio de Lacerda Sobrinho. Como todo Lacerda da época, era possuidor de grande intelectualidade.

Atraído pela política, foi eleito mais de uma vez deputado da Assembleia Provincial. Na Assembleia, fez parte do “Grupo da Montanha”, do qual eram integrantes políticos liberais e intelectuais, que gostavam de debater em público. Grande intelectual e escritor, através da imprensa campista escreveu artigos que suscitaram polêmicas. Dono de um espírito combativo, ficou ao lado do irmão, Carlos de Lacerda, na luta abolicionista.

Foi homenageado tendo seu nome em um logradouro público em sua cidade natal, Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro.

Faleceu em 13 de fevereiro de 1922.