Academia Nacional de Medicina

Av. General Justo, 365, 7° andar, Rio de Janeiro - 20.021-130 - Tel: (21) 3970-8150
Busca


Anais da Academia

Veja a última edição do
Anais da academia

ANM promove III Seminário Internacional de Atualizações em Cirurgia

No dia 27 de março, a Academia Nacional de Medicina promoveu o III Seminário Internacional de Atualizações em Cirurgia/III International Seminar on Update on Surgery.

Entre os palestrantes internacionais, Alan Samuel Livingstone, da Universidade de Miami, que, durante o evento, se tornou Membro Honorário Estrangeiro da ANM. Em seu discurso de posse, Livingstone apresentou um levantamento sobre o adenocarcinoma de esôfago e concluiu que uma cirurgia radical do esôfago somente deve ser feita em poucos casos, especialmente em pacientes jovens e com bom quadro geral de saúde. Também ressaltou a importância do tratamento da obesidade, que geralmente provoca o refluxo gastroesofágico, responsável por muitos casos deste câncer. “Se você tem refluxo, eu recomendaria que fizesse uma endoscopia preventiva”, alertou.

Outros fatores que levam ao aparecimento do adenocarcinoma de esôfago são o consumo de álcool e o tabagismo. Este tipo de câncer apresenta uma taxa de mortalidade elevada, de 85%, com variações conforme o estágio da doença. Um dos agravantes apontados por Livingstone é a ausência de marcadores, o que dificulta o diagnóstico precoce e o torna uma doença silenciosa até que o paciente alcance estágios mais avançados, quando começa a apresentar os sintomas de rouquidão, dor e dificuldades para engolir.

Durante a cerimônia, o novo acadêmico recebeu a medalha e diploma do presidente da ANM, Pietro Novelino, e as saudações de boas-vindas do acadêmico Mario Barreto Corrêa Lima.

 

Rio 2016 - O médico Antonio Marttos Jr foi outro dos convidados do evento e falou sobre o treinamento em trauma de profissionais brasileiros na Universidade de Miami. Como a aproximação dos jogos olímpicos, no Rio de Janeiro, este é um grande desafio. Marttos Jr. salientou números expressivos relacionados à saúde, como atendimentos médicos, chamadas de ambulâncias, lesões, entre outros menos comuns como oftalmológicos e odontológicos, nos últimos jogos realizados em Atenas, Beijing e Londres e as expectativas para o Rio 2016.

 

Transplantes multivicerais - O cirurgião Rodrigo Vianna, brasileiro radicado nos Estados Unidos e trabalhando na Universidade de Miami, abordou sua experiência com os transplantes multivicerais – a maior cirurgia que se pode realizar no ser humano, pois remove todos os órgãos digestivos. Numa panorâmica sobre o estado da arte desse tipo de cirurgia, Vianna falou desde as indicações em crianças e as doenças mais frequentes que acometem os adultos e que acabam em transplantes multiviscerais. Além disso, ressaltou em sua conferência a falta de informações de cerca de 50% dos médicos sobre esse tipo de transplante.

 

Cirurgia cardíaca - O médico Tomas A. Salerno, chefe da cirurgia cardiáca, também da Universidade de Miami, foi o terceiro convidado a palestrar. Da história da cirurgia cardíaca até os avanços nos dias atuais, Salerno perguntou à plateia: “Para onde vamos na cirurgia cardíaca?”. Segundo ele, é importante que os cirurgiões saiam da sala de cirurgia e comecem a trabalhar na sala de cateterismo com o desenvolvimento de coisas novas, como válvulas percutâneas, stents e outros procedimentos junto a radiologistas e até mesmo a neurocirurgiões.

 

O Presidente da ANM, Pietro Novellino, e o chefe do Departamento de Cirurgia da UniRio, Rossano Fiorelli, foram os organizadores do evento.

 


Auditório da ANM repleto de alunos e médicos durante o III Seminário Internacional de Atualizações em Cirurgias