Academia Nacional de Medicina

Av. General Justo, 365, 7° andar, Rio de Janeiro - 20.021-130 - Tel: (21) 3970-8150
Busca


Anais da Academia

Veja a última edição do
Anais da academia

Alexandre Marcelino Bayma

Membro Titular

Eleito: 10/08/1899 - Posse: 10/08/1899 – Sob a presidência de Antonio José Pereira da Silva Araújo

Falecido: 11/01/1904

Nasceu em 15 de fevereiro de 1839, na cidade de São Luiz, no Estado do Maranhão. Filho de João Severiano Bayma e D. Maria Barbosa Bayma.

Doutorou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina da Bahia em 1863, defendendo a tese intitulada “Qual a Importância da Etiologia em Relação ao Diagnóstico”.

Serviu ao Exército Brasileiro na Guerra do Paraguai como tenente 2º cirurgião, e entrando em todos os combates e batalhas campais. Prestou relevantes serviços no Passo da Pátria, no combate de 24 de maio de 1866 em Luque e em Perebuí. Assistiu ao sitio e rendição do Humaitá no ano de 1868, e foi nomeado capitão 1º cirurgião efetivado em 1873.

Iniciou sua carreira política em 1873, ao eleger-se deputado provincial do Maranhão, que posteriormente foi transferido para Santa Catarina e filiou-se ao Partido Liberal. Em função de discordâncias relativas às disputas políticas locais, desligou-se, porém, desse partido e ingressou no Partido Conservador.

Fez parte da junta governativa aclamada em 1889 em Santa Catarina e do Congresso Constituinte do Estado, sendo na qualidade de presidente da Assembleia Legislativa do Estado que Floriano Peixoto o mandou prender na fortaleza da Conceição.

Ainda no Exército, serviu nos postos de major cirurgião mor de brigada e tenente coronel médico de 2ª classe, coronel médico de 1ª classe em 1890. No ano de 1892 foi promovido a General de Brigada e chefe do Corpo de Saúde do Exército. Posto em liberdade em 1894, assumiu o cargo de Chefe do Corpo de Saúde do Exército.

Como escritor, publicou artigos sobre higiene na “Revista Militar”, e em variados assuntos na “Revista do Estado Maior do Exército”.

Eleito Membro Titular da Academia Nacional de Medicina em 1899.

Faleceu em 11 de janeiro de 1904, no Rio de Janeiro.