Academia Nacional de Medicina

Av. General Justo, 365, 7° andar, Rio de Janeiro - 20.021-130 - Tel: (21) 3970-8150
Busca


Anais da Academia

Veja a última edição do
Anais da academia

Alcindo de Figueiredo Baena (Cadeira No. 62)

Membro Emérito

Secção de Cirurgia

Cadeira No. 62 – Patrono: Augusto Brant Paes Leme

Eleito: 24/11/1927 – Posse: 31/05/1928 - sob a presidência de Miguel de Oliveira Couto

Saudado por: Augusto Paulino Soares de Souza

Antecessor: Arthur de Carvalho Azevedo

Emérito: 06/06/1957

Falecido: 13/07/1968

Nasceu em 28 de fevereiro de 1889 em Valença, no Estado do Rio de Janeiro. Filho de Romualdo de Andrade Baena e D. Amália Dulce Figueiredo Baena.

Ingressou na Faculdade Nacional de Medicina com apenas 14 anos, doutorando-se com distinção em 1908, apresentando a tese intitulada “Das indicações operatórias de urgência nos traumatismos do ventre”.

Ocupou cargos administrativos como interno da 18ª Enfermaria do Hospital Santa Casa de Misericórdia, no serviço de seu tio avô Prof. Paes Leme, Auxiliar Acadêmico do Serviço de Profilaxia da Febre Amarela, Membro da Comissão Federal de Combate à Peste Bubônica (1907), interno Residente da Casa de Saúde Marinhos Wernech (1908), Médico Adjunto do Diretor desse Instituto (1909), Adjunto do Serviço Clínico do Instituto Pasteur (1911), Inspetor Sanitário da Inspetoria de Higiene e Saúde Pública do Estado do Rio (1911-1914).

Dedicou-se a área acadêmica se tornando Docente de Clínica Cirúrgica pela Faculdade Nacional de Medicina em 1912 e participou de estágios e missões na Faculdade de Medicina de Paris, na Faculdade de Bruxelas, no Instituto de Urologia de Barcelona, no Hospital dos Estados de Antenas e no Instituto de Bucareste.

Foi eleito como Membro Titular da Academia Nacional de Medicina em 1928, apresentando memória intitulada “As obstruções crônicas e incompletas do segmento colo-retal”. Tornou-se Membro Emérito em 1957.

Em 1931, foi transferido de Professor de Clínica Cirúrgica para a Cadeira de Clínica Urológica, criada pelo Governo Provisório daquele ano, durante a Reforma Francisco de Campos.

Foi aposentado compulsoriamente em 1959, recebendo o título de Professor Emérito da Faculdade de Medicina da Universidade do Brasil.

Esteve à frente como Presidente do XIIº Congresso da Sociedade Internacional de Urologia no Rio de Janeiro em 1961.

Em homenagem aos seus elevados méritos, foi agraciado pelo Governo Federal com a comenda de Grande Oficial na Ordem do Mérito do Médico, em solenidade realizada na Academia Nacional de Medicina no dia 29 de dezembro de 1964.

Faleceu em 13 de julho de 1968, no Rio de Janeiro.