Academia Nacional de Medicina

Português Inglês


Anais da Academia

Veja a última edição do
Anais da academia

Antonio Egídio Nardi toma posse como imortal da ANM

O psiquiatra Antonio Egídio Nardi tomou posse na Academia Nacional de Medicina, em cerimônia no dia 13 de novembro de 2012 no Museu Histórico Nacional, no Rio de Janeiro. Nardi passa agora a ocupar a cadeira 03 da Secção de Medicina, cujo patrono é Agostinho Jose de Souza Lima e o último ocupante foi o agora Emérito Eusthachio Portella Nunes Filho.

 

Como preza a tradição, uma comissão de honra conduziu o novo acadêmico ao salão. A comitiva foi composta pelos acadêmicos Pietro Novelino, Hiram Silveira Lucas, Cláudio Tadeu Daniel-Ribeiro, Gilberto Mendes de Oliveira Castro e Henrique Murat. O acadêmico Sergio Novis não pôde comparecer por motivo de saúde. “São médicos proeminentes, portadores de conhecimento, renome e erudição, que me receberam com carinho e cordialidade, como se eu fora já um dos seus”, ressaltou Nardi.

 

O acadêmico Adolpho Hoirisch fez a entrega do diploma, junto com um paternal beijo na testa. Em seguida, o acadêmico Eustachio Portella fez o discurso de boas-vindas, se pronunciando sinceramente emocionado, por saber que era um destino, agora confirmado, na carreira do Prof. Nardi, “uma das figuras mais interessantes que conheci dessas últimas gerações”.

 

Em seu discurso de posse, Nardi citou uma frase de Freud: “O caráter de um homem é formado pelas pessoas que escolheu para conviver”. Depois acrescentou: “Sou profunda e respeitosamente grato a cada um dos acadêmicos que hoje compõem esta casa e que nela me acolhem, permitindo-me gozar e usufruir de tão prestigioso convívio”.

 

Após relembrar a história do patrono de sua cadeira e dos que o sucederam, ressaltou como a psiquiatria é uma especialidade medica com características únicas perante as demais, pois estuda o ser humano, com seus aspectos objetivos e subjetivos do comportamento, e luta em seu cotidiano pelo alívio do sofrimento psíquico. Nardi se disse muito orgulhoso em ter sido apresentado à psiquiatria por seu pai, formado na Universidade de Nápoles em 1958.

 

Por fim, o novo acadêmico defendeu um tema que aflige a medicina atual: o uso do placebo, essencial para a busca por tratamentos de diferentes transtornos mentais. Em seguida, agradeceu aos seus familiares, convidados, amigos e encerrou: “Senhoras e Senhores acadêmicos, agradeço a confiança que me depositaram ao me eleger. Num mundo globalizado, que a cada dia fica mais veloz nas suas mudanças, exige da Academia, especialmente com a participação de um novo acadêmico, olhar atento para as alterações políticas, econômicas e sociais, especialmente na área da saúde”. Por fim, dedicou a noite de comemorações à sua esposa Andreia: “Reconheço que a felicidade só é completa quando compartilhada”.

 

Antonio Nardi é professor Titular de Psiquiatria da Faculdade de Medicina, do Instituto de Psiquiatria, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, onde coordenada o Laboratório de Pânico & Respiração.

 

Nardi tem pulicado mais de 380 artigos artigos científicos em revistas internacionais de alto fator de impacto e nacionais, sendo 27 só neste ano, além de vários livros e capítulos de livros. Entre suas linhas de pesquisa atuais, o novo acadêmico estuda o transtorno de pânico com o objetivo de identificar alterações fisiológicas à exposição em ambiente de realidade virtual. Em complementação, também se dedica à pesquisa de  neuroimagem do transtorno do pânico associado à valência e ativação dos estímulos visuais. Nardi ainda se debruça sobre temas como transtorno de pânico com agorafobia que é o medo de estar em multidão ou o medo de ter medo, antecipando sensações de pânico, e terapia cognitiva para desordens de pacientes com bipolaridade.

 

O novo acadêmico possui graduação em Medicina pela UFRJ (1984), Mestrado (1989) e Doutorado (1992) em Psiquiatria, Psicanálise e Saúde Mental, pela mesma universidade. Realizou Pós-Doutorado no Laboratório de Fisiologia da Respiração, do Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho, durante 1997 e 1998. Obteve o título de Livre-Docente em Psiquiatria em 2004 pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

 





Av. General Justo, 365, 7° andar
Rio de Janeiro - 20.021-130
Tel: (21) 3970-8150