Academia Nacional de Medicina

Av. General Justo, 365, 7° andar, Rio de Janeiro - 20.021-130 - Tel: (21) 3970-8150
Busca


Anais da Academia

Veja a última edição do
Anais da academia

Cantídio Drumond Neto é novo honorário nacional

No dia 24 de julho de 2012, o cardiologista Cantídio Drumond Neto se tornou membro honorário nacional da Academia Nacional de Medicina. A cerimônia de posse ocorreu no Colégio Brasileiro de Cirurgiões, no Rio de Janeiro.

 

O novo acadêmico foi saudado pelo ex-presidente da ANM, Pietro Novelino. Em seu discurso, o ex-presidente lembrou os colegas da turma da Faculdade de Medicina da Universidade do Brasil, atual UFRJ, e que hoje pertencem à ANM. Entre estes, destacou José Rodrigues Coura, Léa Camillo Coura e Roberto Antonio Carneiro e, agora, Cantídio Drumond Neto que se incorpora ao grupo formado naqueles tempos. “Sinto-me invadido pelo sentimento de jubilo e emoção ao ver admitido em nossa companhia esse profissional da mais alta estatura científica e intelectual que vem engrandecer nossa instituição”, ressaltou o ex-presidente Novelino.

 

O orador enfatizou ainda: “o currículo do novo acadêmico reflete a odisséia consagradora da sua luminosa trajetória.” Entre os aspectos marcantes, destacou os mais de 50 anos dedicados ao fascinante mundo da cardiologia, muito dos quais vividos na 7a enfermaria da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro.

 

Cantídio Drumond Neto nasceu na cidade de Ponte Nova, em Minas Gerias, em 1934. Filho de Cantídio Drumond Filho e Albertina Dorothea Pires Drumond, estudou em sua cidade natal até se mudar para o Rio de Janeiro, onde terminou o ensino médio no Colégio Santo Inácio. A graduação foi concluída na Universidade do Brasil.

 

Foi aprovado em 2o lugar para interno do Hospital Geral da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro. Professor da Universidade Gama Filho e da Faculdade de Medicina da Souza Marques. Participou de bancas de mestrado e doutorado e de inúmeros congressos da Sociedade de Cardiologia do Estado do Rio de Janeiro, além de vários encontros de cardiologia pediátrica e de congressos mundiais realizados em distintas capitais como Tóquio, Moscou, Londres e Berlim e em diversos locais nos Estados Unidos.

 

Em seu discurso de posse, o novo acadêmico lembrou-se da infância, na zona da Mata Mineira, onde morou até os oito anos com os pais e irmãos, depois os tempos vividos no Rio de Janeiro até o ingresso na faculdade. Destacou ainda os importantes momentos da carreira médica e a colaboração de inúmeros expoentes da medicina. Cantídio falou sobre a importância em ter humildade em relação as limitações, no seu caso o que lhe fez só atuar dentro de sua área de especialidade e, principalmente, o cuidado em ouvir e a dedicação ao paciente.

 

Por fim, agradeceu aos familiares, amigos, colegas da Santa Casa e ao ex-presidente Pietro Novelino.