Academia Nacional de Medicina

Av. General Justo, 365, 7° andar, Rio de Janeiro - 20.021-130 - Tel: (21) 3970-8150
Busca


Anais da Academia

Veja a última edição do
Anais da academia

Erney de Camargo é empossado como Honorário Nacional

No dia 28 de junho de 2012, o médico e pesquisador Erney Plessmann de Camargo foi empossado na Academia Nacional de Medicina como membro Honorário Nacional.

 

O pesquisador da UFRJ, Marcello Barcinski, fez as saudações ao novo acadêmico, pois, segundo declarou, “no curso de sua vida profissional, teve o privilégio de conviver com Erney de Camargo”. Segundo ele, “uma das pessoas excepcionais em sua trajetória”. Durante seu discurso, exaltou algumas das principais características do recém empossado com destaque para a revolução que fez no campo da Parsitologia brasileira, hoje considerada uma ciência translacional.

 

Barcinski ainda lembrou dos tempos difíceis da ditadura militar que obrigou Erney de Camargo, junto a outros colegas, a deixar o país. Aproveitou também para traçar comentários sobre sua volta à Universidade de São Paulo (1986), tendo erguido o Departamento do qual havia sido expulso, atraindo novos talentos. Barcinski enumerou diversos prêmios e honrarias do novo acadêmico como ser membro Titular da Academia Brasileira de Ciências, membro da Ordem Nacional do Mérito Científico, presidente da Fundação Zerbini, do Instituto do Coração da Universidade de São Paulo, entre outras, assim como mencionou também sua atuação na política científica nacional como presidente do CNPq. “Não é exagero mencionar que o Professor Camargo conseguiu, com sua capacidade de trabalho e liderança, seu tino de administrador, fazer renascer uma agência que perdera seu papel de liderança.”

 

Em sequência, Erney de Camargo fez uma conferência intitulada “Reflexões sobre uma história vivida da Parasitologia”. O professor Erney falou da Parasitologia aplicada às doenças humanas e dos animais e da Parasitologia pura que estuda a evolução dos próprios parasitas e sua biogeografia e, que segundo ele, tem sido pouco cultivada entre os cientistas.

 

Muitas das doenças provocadas pelos parasitas foram controladas no país através de programas nacionais de combate às endemias. De acordo com Erney, “a saúde no Brasil mudou muito nos últimos anos. A mortalidade infantil caiu de 200/1000ha para 20/1000ha. A indicência de malária passou de um milhão para 300 mil. Outros índices também melhoraram: se em 1950 havia cerca de 800 mil pacientes com doença de Chagas, hoje esse índice gira em torno de apenas 200 casos/por ano”.

 

Professor Camargo abordou em sua conferência desde os primórdios de sua vida acadêmica, nas áreas de doenças como Chagas e malária, até os dias atuais em trabalhos na África para identificação do Trypanosomas em animais, procurando alguma correlação evolutiva e filogenética entre os Trypanosomas do homem e dos animais e tendo encontrado inclusive Trypanosoma  em plantas.

 

“A categoria mais frequente de organismos no planeta é de parasitas. E quem não é parasita, alberga um parasita”. disse. Erney estuda os Trypanosomas dos biomas. Na Ámerica do Sul, já percorreu vários países e, segundo ele, falta apenas estudar os dos Andes. O professor também realiza pesquisas na África, onde estuda a fauna de Trypanosoma de animais daquele continente. “Numa longa jornada, como podem perceber, trabalhei com doença de Chagas, malária e voltei para Chagas.”

 

Ao fim da conferência, um brinde ao novo acadêmico reuniu familiares, amigos, antigos colaboradores e atuais membros da ANM.

 


Posse de Erney de Camargo como Membro Honorário da ANM