Academia Nacional de Medicina

Português Inglês


Anais da Academia

Veja a última edição do
Anais da academia

Adayr Eiras de Araújo (Cadeira No. 71)

Membro Emérito

Secção de Cirurgia

Cadeira No. 71 - Patrono: José Antonio de Abreu Fialho

Eleito: 20/11/1969 - Posse: 17/09/1970 - sob a presidência de Deolindo Augusto de Nunes Couto 

Saudado por: Inaldo de Lyra Neves-Manta

Antecessor: Sylvio de Abreu Fialho

Emérito: 21/11/1996

Falecido: 29/04/2002

 

Nasceu em 24 de dezembro de 1910, em Porto Alegre (RS).

Filho de Antonio Manoel de Araújo e Noemi Eiras de Araújo.

Graduou-se em medicina pela Universidade Federal do Estado do Rio Grande do Sul (1932).

Livre-Docente em Urologia (1935) e em Técnica Operatória e Cirurgia Experimental (1941), pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Foi Chefe de Clínica da Cadeira de Urologia na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1933), membro do corpo clínico da 10° Enfermaria de Cirurgia de Mulheres e Ginecologia da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro (1933).

Chefe dos Serviços Médicos do Instituto Brasileiro de Radium (1943 a 1954), Chefe dos Ambulatórios de Ginecologia e de Prevenção e Tratamento do Câncer do IPASE (1953 a 1966) e Chefe do Serviço de Oncologia na Beneficência Portuguesa (1959 a 1969).

Em março de 1953, fundou a Escola Médica de Pós-Graduação da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, onde atuou como Professor Titular de Ginecologia, de 1958 a 1969.

Foi Diretor do Serviço Nacional do Câncer, em 1967. Dois anos depois, o Instituto Nacional de Câncer foi desvinculado do Ministério da Saúde e o SNC passou a denominar-se Divisão Nacional de Câncer, em 1970, na época, o Dr. Adayr Eiras de Araújo foi substituído pelo Dr. Moacyr Santos Silva. Em 1972, o INCA foi reintegrado ao Ministério da Saúde, e o Acadêmico foi convidado a assumir a Direção do Instituto dois anos depois.

Em sua administração, promoveu reformas importantes na parte física da instituição. Executou uma reforma total do 7º andar do prédio da Praça Cruz Vermelha, remodelando totalmente a ala do bloco anexo para abrigar a Residência Médica e outras unidades médicas e paramédicas. Inaugurou também o Centro Cirúrgico, localizado no 9º andar que, com suas 10 salas, possibilitou uma melhoria fundamental às cirurgias programadas, assim como a funcional central de Esterilização e do Centro de recuperação Pós-anestésico. Reconstruiu o 10º andar através de um meticuloso estudo para instalação da Residência Médica feminina, reequipando outras áreas do Hospital.

Membro de diversas Sociedades Científicas, entre elas a Sociedade de Cirurgia de Porto Alegre, onde atuou como Presidente (1939); o Colégio Brasileiro de Cirurgiões, cuja Diretoria integrou (1966); sócio fundador das Sociedades Brasileiras de Cancerologia, cuja Diretoria integrou por várias vezes, e de Patologia Mamária, onde atuou como Presidente. Foi ainda o vigésimo sexto presidente do Jockey Club Brasileiro (1984). Diretor de Redação da Revista Brasileira de Cancerologia (1951).

Publicou inúmeros trabalhos e artigos científicos, participou de congressos, nacionais e internacionais. Laureado com vários prêmios e títulos honoríficos, como a Medalha de Prata de Fundador Honorário do Instituto Nacional do Câncer (1968) e a Cruz do Mérito da Cruz Vermelha Brasileira (1967).

Na ocasião de sua candidatura a Membro Titular da Academia Nacional de Medicina, apresentou memória intitulada “Doença Cística da Mama”.

Faleceu em 29 de abril de 2002.

Agenda

Av. General Justo, 365, 7° andar
Rio de Janeiro - 20.021-130
Tel: (21) 3970-8150